26 janeiro 2016

Tabata

Tabata acarinhou o pinto preto e juntou-o à ninhada perto da lareira. 
Despiu a bata, já estava muito suja... teria de lavá-la com presto.
– Pressinto que esta chuva esteja para durar, Silvestre.
O cachorro latiu e deitou-se perto da ninhada
– Tenho de ir ao médico, esta tosse não me larga, sinto um frio enorme.
Silvestre voltou a latir, molengão. 
– Já sei, é preciso batata! Que tal vires à cidade comigo, preguiçoso?
Silvestre ajeitou-se, ignorando-a.
– Grande companhia eu arranjei, sim senhora!

Carla Silva, 42 anos, Barbacena Elvas
Desafio nº 101 - partindo das palavras BATATA e PRESSINTO


Sem comentários:

Enviar um comentário