13 fevereiro 2016

Moa

Fugido de Aleppo, a família de Moa já vive há um ano na nossa rua. O garoto abraçou em espanto a nossa vida pacífica e pela primeira vez sonhou com um futuro melhor. Moa é estudioso e para recuperar o seu atraso linguístico, lê diariamente na aula uma página dum livro.
Página catorze, Moa lia: Numa hora, abateram dez patos.
Calou-se um instante, e disse emocionado.
– Não abatem patos na Síria, abatem cidadãos...
E continuou a ler.

Theo De Bakkere, 63 anos, Antuérpia, Bélgica

Desafio RS nº 34 – frase de Mia Couto

2 comentários:

  1. Ler talvez para limpar alguma da tristeza que transporta: «Naquele lugar, a guerra tinha morto a estrada. (...) Eram cores sujas, tão sujas que tinham perdido toda a leveza, esquecidas da ousadia de levantar asas pelo azul. (...) E os viventes se acostumaram ao chão, em resignada aprendizagem da morte. in Terra Sonâmbula de Mia Couto»

    ResponderEliminar