09 março 2016

Acordando

Era verão quente, parecia mais quente que os passados.
Também já não me lembro deles.
Mas naquela tarde em que o dia chegava ao fim,
eu esperava-te sentada no tosco banco de jardim.
Por momentos julguei escutar a nossa MÚSICA, 
mas não, era o RUÍDO das folhas, que a leve aragem
fazia esvoaçar.
De repente, ficou o SILÊNCIO confuso, foi então que 
percebi se não seria de um sonho que acabara de acordar.
Eu não queria acreditar.

Natalina Marques, 56 anos, Palmela

Desafio nº 52 – uma história com música, ruído e silêncio

Sem comentários:

Enviar um comentário