10 março 2016

Estafermo

Era hora da janta, e ele ainda não tinha chegado.
Na verdade, a única coisa boa que tinha,
era o negócio das unhas.
Ela, Ludmila Faneca, andava a tentar perder uns quilitos
por isso estava de REGIME.
Finalmente, o ESTAFERMO chegou, e a boa noite que lhe deu,
foi uma LAMPARINA que a fez desequilibrar e bater com a cabeça
na banca de CIMENTO.
Então ela pensou:
Como é que eu algum dia, pude chamar-te de QUERIDO.

Natalina Marques, 56 anos, Palmela

Desafio RS nº 17 – Ludmila Faneca

Sem comentários:

Enviar um comentário