03 agosto 2017

Sandra Silvestre ― desafio nº 122

Mais uma catástrofe. Como tudo na sua vida, aliás. Estava naquela fase em que nada corria bem, a situação mais trivial ganhava contornos melodramáticos dignos de Shakespeare. Um horror. Precisava de olhar para as situações de outra forma. Ser otimista, era o que mais desejava, mas não conseguia. O mundo conspirava contra si. O universo tinha como missão pintar a sua vida de negro. Era apenas um insignificante mosquito no leite, mas parecia-lhe o fim do mundo.
Sandra Silvestre, 46 anos, Carregado

Desafio nº 122 ― um mosquito no leite

Sem comentários:

Enviar um comentário