27/02/18

Constantino Mendes Alves ― desafio RS 48

O nariz, os olhos, a boca, que diabo, isto é um espelho! Aqueles comprimidos, efeitos secundários… perdas de consciência, sensação psicótica. Sem stress, sem alarme, estás apenas a delirar, o meu rosto, claro, as mãos reconhecem o meu rosto, é uma ilusão. O meu subconsciente domina a consciência, um dia teria de acontecer, então serei assim… no fundo do ser. Sensacional! Um rosto doce, como uma melancolia líquida, poderoso autorretrato de um poema, quanta vida a emergir…
Constantino Mendes Alves, 59 anos, Leiria
Desafio RS nº 48 ― um rosto diferente no espelho