28/03/18

Domingos Correia ― desafio 137


Amor sem vela nem rosa
Enquanto esperava, sentado à mesa debaixo das glicínias, seus olhos brilhavam.
Quando, finalmente, a sua amada chegou, tal como idealizara, recebeu-a com uma vénia, beijou-lhe a mão… pegou no isqueiro… "ah?!... a vela?... e a  rosa?... não acredito!!!"
Parte da vela e da rosa ainda se viam na boca do burro que, curioso, deixou a erva do prado e se veio juntar à festa…
Bem… mesmo sem vela, nem rosa… acabaram abraçados…
…e viveram felizes para sempre!
Domingos Correia, 60 anos, Amarante
Desafio nº 137 ― rosa, isqueiro, burro


Sem comentários:

Publicar um comentário