20/04/18

Escritiva nº 31

Eu não tenho carro e ando pouco de transportes públicos: "luxos" de viver numa cidade como Salamanca. O problema é que quando vou ao Porto, a Lisboa ou a Madrid, chego quase sempre atrasada aos encontros porque não controlo nem horários, nem linhas de coisa nenhum e, não rara vez, entro no metro errado.

Enfim, é sobre isto mesmo que vos peço para escreverem: apanharam o autocarro, metro, comboio errado. E agora?

O meu "erro" é este: 
Tratava-se de um jogo: tinham de apanhar o primeiro autocarro que passasse e sair duas paragens depois sem serem apanhados. Ases do despiste, vangloriavam-se disso com fotos nas redes sociais. Um dia, a coisa deu para o torto: havia tanta gente na paragem, que não conseguiram entrar os três. Atrapalhado, o último apanhou o autocarro seguinte, sem reparar no número. Não demorou muito a reparar no erro:
― Filipe, o que é que fazes aqui?
― Atrasei-me mãe, atrasei-me…
Paula Cristina Pessanha Isidoro, 36 anos, Salamanca
Escritiva 31 ― erros nos transportes