22 maio 2018

Ana Rita, Bárbara, Diana, Cíntia ― desafio 36


Os dias passavam velozmente, enquanto as noites pareciam nunca acabar. Ali vivia uma rapariga com medo sinistro da noite escura.
Era tudo tão diferente que parecia não ter fim. Tudo começava nos barulhos que a despertavam. Não havia escapatória,  era repetitivo.
Sombras adultas que vagueavam dos pensamentos ao mundo real. O medo aumentava, enquanto, de repente, os pais interrompiam os seus pensamentos de horror e pânico.
Com isto, o dia ia nascendo e o pânico desfalecendo. 
Ana Rita, Bárbara, Diana, Cíntia, 9º [Helena Paz dos Reis (PB)/Cecília Canha Silva (prof. Português)]
Desafio nº 36 – uma frase de um conto de autor, usando as palavras por ordem inversa
 “O Verão das teorias”, Teolinda Gersão in A mulher que prendeu a chuva. Frase “De repente o mundo dos adultos já não nos parecia tão sinistro.” 

Sem comentários:

Enviar um comentário