22 maio 2018

Ana Luísa ― desafio 41


Havia uma rapariga que se sentia só… Os pais tinham falecido devido a uma doença horrível, o cancro. Ela achava que ninguém a compreendia, por isso isolara-se de tudo e de todos. Mas, um dia, ela encontrou um livro sobre uma história semelhante à sua. A partir daí ela aprendeu que não era a única e algo tão simples como ler fê-la sentir-se menos só, voltou a dar-lhe motivação, fê-la voltar à realidade… aquele livro salvou-lhe a vida.
Ana Luísa, 9º ano, AE Morgado de Mateus, Vila Real, prof Sofia Doutel
Desafio nº 41 – a propósito do Dia do Livro

Sem comentários:

Enviar um comentário