21 maio 2018

Diário 77 ― 54 ― Júlio

Andava de um lado para o outro, de um lado para o outro. Havia quem já tivesse comentado: parece que estás na maternidade, ó Júlio!
Ficar quieto seria pior. Os minutos, sempre na conversa, levavam muito tempo a passar. Pena o corredor não ser mais comprido.
Quando a porta se abriu, paralisou, mudo. Uma cabeça espreitou:
– Venha cá, Júlio! Que projeto fantástico! Venha cá…
E desapareceu, a gaguejar explicações. Nos sorrisos dos colegas, adivinhava-se o que conseguira.
Margarida Fonseca Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário