10 maio 2018

Filomena Galvão ― desafio 141


Embora me sentisse adoentada, sentei-me numa esplanada a idolatrar o sol e pedi um gelado de amêndo— o meu favorito. Podia ser que assim recuperasse as energias. Estas pausas são raríssimas. Em frente, pura magia: um homem-estátua, todo em tons de bronze e uma máscara veneziana lindíssima, intrigava os transeuntes, sem arame, base ou apoio, estava suspenso e tinha adaptado uma posição horizontal, como se estivesse meio adormecido. No final do dia recolheu o merecido espólio doado.
Filomena Galvão, 57 anos, Corroios
Desafio nº 141 ― 3 letras do fim no início da palavra seguinte

Sem comentários:

Enviar um comentário