11 junho 2018

Afonso ― desafio 133


Coitado de mim,
puxavam aqui e ali,
a agonia não tem fim!

Quando dei por mim,
num monte de SILVAS CAÍ!
os espinhos em mim, 
Ai, era dor sem fim!

A gritar a todos por ajuda 
À espera de dali sair…

O que era bonito, 
eram as amoras,
e até dei um grito!

Toda a gente olhava para mim,
vinham pessoas daqui e dali,
Numa espera sem fim!

Assim fiquei, a inventar versos!
Ai! Coitado de mim!
Afonso, 11 anos, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio nº 133 ― cair nas silvas

Sem comentários:

Enviar um comentário