03 agosto 2018

Maria Loureiro ― escritiva 32


Zebras e gnus costumam deslocar-se juntos em direção ao Serengueti. Numa dessas longas caminhadas, um jovem gnu com cauda branca defendeu a sua amada zebra, do ataque de mabecos atrevidos e esfomeados. Cansado de dar tantas marradas, ele atrasou-se. A zebra disse-lhe:
― Já te tinha posto na minha lista negra, mas hoje salvaste-me a vida. Jamais o esquecerei. Anda, vamos.
Os maasai contam ter visto um gnu e uma zebra, muito juntinhos, a observar o pôr-do-sol.
Maria Loureiro, 63 anos, Lisboa
Escritiva nº 32 ― um GNU na história

Sem comentários:

Enviar um comentário