20/09/18

Francisca Reis ― escritiva 36


É este o meu ponto de partida: quem conta um conto acrescenta um ponto. Mas jamais a tua teimosia seria um ponto final nesta amizade. A nossa zanga dependia do ponto de vista.
Já eram nove em ponto e eu desejava atingir o teu ponto fraco; ia retomar a conversa sobre o meu erro no ponto final (nunca fora boa na pontuação).
Dei um ponto na blusa como me pediras e pus os pontos nos is. Desculpa...
Francisca Reis, 17 anos, Cantanhede
Escritiva nº 36 ― os «pontos» na história


Sem comentários:

Publicar um comentário