08/09/18

Manuela Branco ― desafio 4


Sou um bule rachado, sou, mas fui brilhante e orgulhoso da pintura à mão e fio dourado a contornar as minhas flores e pavões. 
Passei por mãos delicadas, servi chávenas de fina porcelana, dei de beber a damas e toleirões.
Servi chás de Ceilão, tisanas perfumadas, calmantes, ervas finas para maleitas do corpo e de coração.
Ouvi histórias, risos, choros e observei silêncios.
Hoje peça rara, repouso na cristaleira pois de rachado a partido, vai um passo.
Manuela Branco, 62 anos, Alverca
Desafio nº 4começando a frase “Sou um bule rachado, sou”

Sem comentários:

Publicar um comentário