28/10/18

Violeta Seixas – desafio 152


Pingava de amor por ela. Em gotas mal medidas. Soltava-se no seu regaço. Acordava às escuras para se sentir liberto. Ensopado, alagado. Escondia-se nas almofadas do desejo. Lavava tudo o que sentia. Era de ir e não voltar. Era de não suster. Enxugava o que tinha que enxugar. Menos o amor que lhe rolava pelas faces, húmido, quase quente. Sal na ferida já fria, pensava ele. E a mágoa a queimar, numa chama que não conseguia apagar.
Violeta Seixas, Lisboa
Desafio nº 152 – frase de Lídia Jorge

Sem comentários:

Publicar um comentário