30/12/18

Desafio nº 159

Conhecem a história do colibri, de quem todos os animais gozavam durante um incêndio, ao vê-lo levar uma gota de água de cada vez que voltava do rio?
Ele respondeu que fazia o que podia, mesmo sendo pouco, para ajudar, e os outros ficaram calados... 

É isto que vos peço: uma história em que alguém dá o exemplo de, mesmo sendo uma gota num oceano, acreditar na sua missão de lutar pela mudança, pela vida. Será a nossa forma de entrar no novo ano.

Eu levo isto muito a sério, saiu assim:
Desistir, nunca. Enquanto tivesse forças para isso, continuaria a levar, de manhã, pão quente à junta de freguesia, o pão do último forno de lenha da aldeia, em risco de ser engolido pelos gigantes da pastelaria. Primeiro, contagiou os funcionários. Esperavam por ela com prazer, depois solidariedade. Depois, o presidente, que a quis conhecer. Leu nos seus olhos uma vida de dedicação. Compreendeu. Era uma mais-valia da aldeia. Um ponto diferenciador. Sorriu-lhe: iriam juntos salvar aquele forno. 
Margarida Fonseca Santos, 58 anos, Lisboa
Desafio nº 159 – lutar por fazer a diferença
MAIS EXEMPLOS