23/01/19

Natalina Marques ― desafio 161


Levava ao moinho o CEREAL, de caminho passaria pelo lagar do AZEITE.
Nesse dia estava com a MOSCA, fazia das TRIPAS coração, para não levar a FISGA.
Deveria ter os pés bem assentes no CHÃO.
À noite  regressou ao VELHO casebre que cheirava a MOFO e atirou com o BONÉ.
Lembrou-se do avô, do TÓXICO  VÍCIO de tocar FAGOTE nos bailaricos da aldeia
Foi PRATICAR, achando que  ganharia uns trocos, se RUMASSE com ele  para a cidade.
Natalina Marques, 59 anos, Palmela
Desafio nº 161 – 14 palavras com fisga

Sem comentários:

Publicar um comentário