05 fevereiro 2019

Paula Castanheira ― desafio 162

Nas ondas da minha solidão, caminhei para ti!
Agarrei-te, como o ulmeiro se agarra à terra.
O fogo da paixão consumiu-me prazerosamente.
Amei-te para além dos sentidos, sem tempo.
Fiz-te porto de abrigo, meu porto seguro.
Deixei o passado, esqueci planos e fui tua, sem pudor!
Dissipaste as nuvens que me acinzentavam os dias.
Entre abraços e gargalhadas foste perfeito para mim.
Eras tudo, vertigem e loucura, ar e chão!
Meu elixir da vida, minha pedra filosofal.
Paula Castanheira, 54 anos, Massamá
Desafio nº 162 ― pedra, nuvem, terra e lenha como indutoras

Sem comentários:

Enviar um comentário