18/08/19

Alda Gonçalves ― desafio 181

Pelas ravinas do Douro
O sol ardente queimava nas costas e o balde da areia pesava toneladas. Naquele mar verde onde os cachos de uvas brilhavam na folhagem, em contraste com o céu azul. Esforço válido. 
Lá em cima era um paraíso para a leitura na hora da sesta do amigo. Aos noventa tudo se perdoa, dizia ele. 
Andar naquela picada onde ao redor apenas se vislumbravam vinhedos, convidava a esmerar no farnel. Iguarias únicas onde não faltaria o leite creme. 
Alda Gonçalves, 51 anos, Porto
Desafio nº 181 ― sequência imposta sem praia

Sem comentários:

Publicar um comentário