28/10/19

Augusta Cabral ― sem desafio

Ainda não esqueci a foto que recebi há dias, de uma criança síria que tapava os olhos da sua boneca para que não visse o horror que estava a acontecer. Ela queria proteger a sua boneca, mas não tinha quem a protegesse a ela. Chegará a crescer, onde, como, quando irá acreditar que é possível viver onde não seja preciso tapar os olhos para não sofrer. 
As crianças sírias de todo o mundo clamam desesperadamente pela paz.
Augusta Cabral, 77 anos, Campelos