01/09/20

Natalina Marques – desafio 217

 Apanhou a azeitona
nessa tarde longa, fria,
era grande o cansaço,
fugiu dela a alegria.
Na pequenina aldeia
a casinha era escura,
quer acender a candeia,
com os fósforos,
que procura.
Falta-lhe a paciência
pelo peso da idade,
já pouca é a saúde, 
lembra-se com saudade
dos tempos de juventude.
ouve então as trindades,
o lume, por acender.
– Valha-me Deus que chatice,
a noite está a chegar,
os fósforos sem aparecer,
e o meu homem quer cear.
Natalina Marques, 61 anos, Palmela
Desafio nº 218 – imagem de fósforos

Sem comentários:

Publicar um comentário