18/10/20

Mónica Marcos Celestino – desafio 217

A batalha

Batalhando vai qual feroz pirata

contra as perigosas marés traiçoeiras

o intrépido marinho

que arribar algum dia novamente deseja

aos braços da sua namorada.

 

À alba as risonhas gaivotas,

ao vê-lo, o voo detém

e a alta voz pregoam

a pesarosa saudade

que, como ardente bala,

o coração daquele viajante pungia.

 

Com apressado passo

de lado a lado sulca

os terríveis escolhos.

 

E, esperançado, até a costa olha

desejando que alguma onda

ao seu amor finalmente o leve.

Mónica Marcos Celestino, 48 anos, Salamanca (Espanha)

Desafio nº 217 – batalhando letras

Sem comentários:

Publicar um comentário