20/01/21

Mª Filomena Galvão – desafio 231

Foco a objetiva, regulo a luz, disparo uma, duas, inúmeras vezes. As fotos estão um espectáculo, mas são fruto da bela aldeia avieira. A paisagem deleita-me. O céu e o mar unem-se, reflectem um azul meio crepuscular de fim de tarde. Não há qualquer agitação, qualquer brisa. Tudo está calmo. As águas apenas são pintalgadas pelos barcos e pelas bóias. Infelizmente as peliculas não transmitem o cheiro da maresia e o som da verde ilha dos pássaros. 

Mª Filomena Galvão, 60 anos, Corroios

Desafio nº 231 – fotografia como inspiração