22/06/22

Natalina Marques – desafio 276

Naquela terra desconhecida,

que nada lhe dizia,

trocaram-lhe as voltas da vida

criança, que era ainda.

Queria ter novos amigos,

mas os sorrisos

e palavras amargas

não lhe davam confiança

porque era desengraçada.

Isso roubava-lhe a esperança

de um dia ser amada.

Só queria ser aceite

nas brincadeiras normais

compensando o deleite

na falta dos seus pais.

Hoje lembra, não com saudade

que tudo valeu a pena

pois daí, a força de ser mulher

orgulhosa e determinada.

Natalina Marques, 63 anos, Palmela

276 – A ginástica comportamental das crianças