18 janeiro 2016

Enganado por mim mesmo

Primeiro dia de trabalho. Num banco privado. Tudo normal. Tempos depois algo insólito. Uma rapariga só trabalhava durante as tardes. Que confusão. Só poderia ser filha de gente grande do banco. Aquelas tardes seriam para passar tempo. Com tantas certezas, nada de perguntas. Começamos namoro. E desfeito engano. Havia sofrido uma depressão. Já recuperada, podia trabalhar meio dia, sendo pobre como sempre. Havia sido enganado por mim mesmo, ninguém podia acusar. Casamos há 41 anos. Somos felizes.

António Santos Ribeiro, 67 anos, Vila Nova de Gaia

Desafio RS nº 33 – uma história de enganos

2 comentários:

  1. Obrigado por esta honra concedida de publicar meu trabalho. Estes desafios são uma constante ao poder da nossa imaginação. Parabéns por obrigar nossa mente a funcionar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu é que tenho de vos agradecer: sem parceiros desse lado, nada disto acontecia.
      Um abraço

      Eliminar