13 dezembro 2016

Quão perto!

Já estava atrasado para o trem depois de um dia passeando pelas ruas de Paris com minha namorada, agora minha ex-namorada. Tinha mais ou menos 30 minutos, não muito tempo. No entanto percebi que estava em apuros quando vi que não havia maneira de chegar lá de metro. Peguei um táxi e disse ‘Conduza! O mais rapidamente possível!’ O táxi me deixou em frente da estação, corri e embarquei com um enorme minuto livre! Quão perto!
Christopher Hudson, 21 anos, Salamanca, prof Paula Pessanha Isidoro 
Desafio Escritiva nº 13 – recordes pessoais


Sem comentários:

Enviar um comentário