11 janeiro 2017

O queijo...

O emigrante flamengo em busca duma vida melhor zarpou num barinel Português de Bruges para os Açores. Embora não fosse fácil, sempre sabia que era capaz. Porém nunca lhe passara pela cabeça que fosse gostar tanto do novo lar. Pois essa terra era tão generosa para ele. Fazendo queijo, ganhava bem o seu pão. Logo que nascesse o primeiro broto, aportuguesaria o seu nome flamengo.
Séculos depois, os Açores ainda têm fama do seu excelente queijo flamengo.
Theo De Bakkere, 64 anos, Antuérpia Bélgica

Desafio RS nº 45 – «Eu sabia que era capaz!»

Sem comentários:

Enviar um comentário