04 fevereiro 2017

Saltos do Ser e Ter

Nada daquilo tinha sentido.
Aquela gente perdera a noção do Bem, como se amar Lucifer fosse amar Deus. Seria?
Tempos estranhos.
Queria sair deste tempo, acordar amanhã com cheiro de musgo, música de mar e gosto salgado.
Da janela do meu mundo, do terraço do vento que me inebriava, assim ia dando alimento à alma, grilhetas à mente mundana, egoísta ― cavalgando os prados da memória em torpor da matéria em que existia.
Saltos do Ser e Ter.
Rui Duque, 54 anos, Figueira da Foz

Desafio nº 115 – frase de Valter Hugo Mãe

Sem comentários:

Enviar um comentário