07 março 2017

Amélia Meireles – desafio RS nº 46

Presa, era assim que se sentia. Um destino pisado pela enorme confusão de uma vida que nunca fora simples. Sentia que, juntando as migalhas de felicidade vividas, uma nesga, apenas uma parecia
surgir, qual luz desbravando as trevas. Sentia o coração desfeito. Do velho livro cai o trevo. Anunciaria ele alguma mudança? Queria muito acreditar, apesar de polémico, dada a idade. Não queria saber. Acreditava ter direito a ser feliz. Precisava acreditar e deixar de viver morrendo.
Amélia Meireles, 63 anos, Ponta Delgada
Desafio Rádio Sim nº 46 – 12 palavras impostas

1 comentário:

  1. Muito bonito, Amélia: "deixar de viver morrendo". Lembra-me o Nelson Mandela quando dizia que nasceu para viver e não para sobreviver.

    ResponderEliminar