01/04/11

abril 2011 - filhos


Era uma vez um caracol. Estava encalhado no canto de um jardim, coitado. Quando tentava fazer marcha-atrás, havia sempre alguém que se queixava: “Hei!”, “Olha aí!”, “Cuidado!”. Era um caracol sem espelho retrovisor...! A certa altura, passou por ali um escaravelho luzidio. Quando viu aquela atrapalhação, pôs-se à frente dele. Assim, o caracol, olhando pela carapaça do escaravelho, conseguiu virar-se ao contrário. Que alívio! Ainda hoje todos os caracóis sabem que, para fazer marcha-atrás, só de escaravelho...
(texto: Margarida Fonseca Santos; ilustração: Francisca Torres)