31/08/12

Óculos/soluço


Fiz tudo como tinha planeado. Combinei encontrar-me com ele numa esplanada, para que, sem levantar suspeitas, pudesse usar os óculos de sol. Era o ideal para disfarçar as olheiras deixadas por tantas lágrimas. Cheguei, cumprimentei-o e mostrei-me entusiasmada com esta nova etapa da vida dele. Desejei-lhe muita sorte. Não queria que a minha última impressão deixada nele fosse de sofrimento. “Consegui!” – pensei. Mas depois, no momento exacto do adeus, o soluço encoberto durante toda aquela hora... desarmou-me!

Vera Viegas