09/01/13

Os números no passado



Anos atrás, face a uma circunstância de vida dolorosa, impulsivamente, deitou fora tudo o que escrevera; até sobre o seu percurso  escolar. Pensava  apagar, assim, o passado.
Ao mexer nas fichas de apreciação da professora primária, estupefactamente, viu: “Disciplina preferida – Matemática. Leu três vezes. Inacreditável! Esquecera-se completamente. No passado remoto gostara de números (teria mesmo?!).
Um familiar próximo licenciou-se em Matemática. Pensara: comportamento de oposição, claramente. Agora?! Não sabe. Gosta de cogitar em alguma transmissão genética, também.

Isabel Pinto, Almada