26/06/13

Ser carteiro

– Quando for grande quero ser carteiro!
– Olha, essa é uma profissão onde se ganha pouco e carrega-se com grandes pesos…
– Mas eu gosto MUITO de ver a cara das pessoas quando recebem os meus “correios”.
–?!
– Às vezes, elas saltam de alegria. Outras, choram. E eu não sei porquê… Fiz tudo bem…
– Pois é, mas nem sempre o que se dá com alegria é recebido da mesma maneira. O que vem lá dentro dos “correios”, se calhar, magoa…

Edite Esteves, 67 anos, Venda do Alcaide (Palmela)

(história sem desafio)

Sem comentários:

Publicar um comentário