29/10/15

A Palavra

Agora quero criar a Palavra,
entre funis de alento,
no fundo da jornada,
nas roseiras vermelhas,
no sangue dos outros,
entre rugidos de esperança.

Quero a Palavra,
quero ser sua criação,
quero-a feita de letras,
quero dela ser digno,
criador,
criação.

No entanto,
talvez queira também fugir,
ser o nada e o tudo,
na Palavra me embalar,
entre espuma,
entre algas,
rochas alvas de alegria,
num livro,
numa linha,
no meio dos outros,
tudo esquecendo de mim...

Jaime A., 51 anos, Lisboa


Sem comentários:

Publicar um comentário