25/10/15

Que raio...

“Ó”, raio de amigas, que não se ralam comigo, cada uma à sua maneira a dizer qualquer asneira! Eu que estou para aqui em pé, toda evidente e direita, fazem-me qualquer desfeita, nem sequer me convidam para um café. Vão, vão-se embora, façam a revolução, já vai sendo hora, de me atirarem um não. “Ó”, que será que fiz, para ser tão infeliz e de ficar tão só? “Ó” talvez por ser tão inchada, sempre ensimesmada?

Constantino Mendes Alves, 57 anos, Leiria

Desafio nº 83 – texto sobre imagem de Francisca Torres

Sem comentários:

Publicar um comentário