09 janeiro 2016

A greve das armas

As armas fizeram greve! Protestavam: “Estamos cansadas de matar! Deixamos mulheres viúvas, desprotegidas,  homens coxos, confinados a próteses…”
Por mais que se tentasse, nenhuma arma disparava. Até os protõese neutrões das bombas nucleares não deixavam o átomo desintegrar-se.
Protestavam os Senhores das guerras: “São precisas armas para proteger os mais fracos!…”
Balelas...
… as guerras iam-se protelando… os soldados esquecendo protocolos, das armas fizeram canas de pesca… foram-se aproximando, pescando, conversando, rindo...
E acabaram com as guerras!

Domingos Correia, 57 anos, Amarante

Desafio nº 102 – muitas palavras com PROT

3 comentários: