10 janeiro 2016

Quando...

Alguém foi enganado. Quando esperou o sol e não o encontrou. Quando sorriu e não lhe refletiram a esperança e quis tornar-se adulto sem deixar de ser criança. Quando não teve o abraço desejado e ainda assim foi construindo o mundo, esquecido do medo e do cansaço. Quando esboçou sem lápis o desenho mais belo, feito de ilusão e alegria. E ficou a olhá-lo toda a noite, ao largo da tristeza, pensando docemente que já era dia.

Paula Coelho Pais, 54 anos, Lisboa

Desafio RS nº 33 – uma história de enganos

Sem comentários:

Enviar um comentário