12 janeiro 2016

Uma questão de direção

O comboio chega à gare. Saem algumas pessoas, poucas àquela hora naquela estação, entram umas quantas; além de si, nenhuma na última carruagem. Estranha não reconhecer nenhum rosto entre quem está lá dentro, mas a tristeza a invadir o seu ser, sempre que regressa à aldeia onde mora, impede mais pensamentos. Olha com alheamento pela janela. O comboio anda. Então, percebe o engano, entrou no que segue em sentido contrário. Foi até à próxima estação e saiu.

Rosa Maria pocinho dos Santos Alves, 52 anos, Vila Nova de Ancos

Desafio RS nº 33 – uma história de enganos

2 comentários:

  1. Muito boa história. Parabéns à Rosa Maria.
    Lembrei que meu marido sempre tem dúvida quanto ao sentido do trem do metrô aqui na cidade.Bjs fraternos, Margarida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, a mim acontecia-me muito no metropolitano... ;)
      Um beijinho

      Eliminar