08 fevereiro 2016

Quem sabe?

Estava desesperada.
Precisava ouvir-te de novo.
Olhar-te nos olhos, sentir-te mais presente.
Ao ver-te, todo o meu mundo pareceu sorrir.
Apeteceu-me falar, mas perdi a voz e nem olá disse.
O teu sorriso tinha-me hipnotizado e só queria poder cruzar-me novamente contigo.
Mas era difícil.
Isso não ia acontecer assim.
Restava esperar que o destino tratasse disso.
Talvez fosse isso mesmo a única coisa a fazer.
Quem sabe se não era desta que por fim eu desencalhava.

Sara Catarina Almeida Simões, 28 anos, Coimbra

Desafio RS nº 32 – a arte de dizer não

Sem comentários:

Enviar um comentário