01 fevereiro 2016

Recantos

Esperar-te naquela noite foi uma eternidade... Agora NADA MAIS HAVIA A FAZER. SE TIVESSES EVITADO magoar-me, teria tentado apanhar os cacos da nossa vida com aquele jantar feito de sonhos e enganos. À sombra das velas e das flores adormecidas, AGORA SÓ RESTAVA tropeçar na solidão, sem saber onde me agarrar.
Em segredo, confesso que te perdoava se tivesses voltado, pois quem sabe se não haverá uma réstia de Amor esquecida num qualquer recanto da nossa casa!

Isabel Lopo,69 anos, Lisboa
Desafio nº 103 – 3 frases impostas por ordem


Sem comentários:

Enviar um comentário