25 fevereiro 2016

Rede social

Estudava no ensino secundário quando apareceram na sala vários endereços de rapazes. Prestavam serviço militar num lugar distante e queriam corresponder-se com moças para amizade – forma antiga de rede social.
De mês em mês chegava resposta das cartas, ansiosamente esperada, com novidades sobre a história que se desenrolava e que ela só entendeu bem depois. A última delas relatou a volta para casa e o reencontro com a família. Final feliz. Os comboios não se cruzaram mais.

Celina Silva Pereira, 65 anos, Brasília, Brasil
Desafio Escritiva nº 5 – cruzar comboios


Sem comentários:

Enviar um comentário