21/11/17

Elsa Alves ― desafio RS 34

Sonhar designa sempre uma experiência de transformação. Mesmo sem consciência disso, os que sonhamos, ficamos expostos a algo de misterioso ou de maravilhoso, com consequências imprevistas sobre a nossa própria existência. O sonho devolve-nos a imensidão do absoluto; coloca-nos à escuta do inaudito; desprotege-nos das armaduras de todo o tipo que, habitualmente, nos revestem; avizinha-nos, temerariamente, do verbo nascer, esse que, cada vez mais, implica a tremenda ousadia do esvaziamento e a travessia simbólica para a morte.
Elsa Alves, 69 anos, Vila Franca Xira
Desafio RS nº 34 – frase de Mia Couto


Sem comentários:

Publicar um comentário