21/11/17

Eurídice Rocha ― desafio 34

Culpa tem fim.
Acontece sentirmos esquinas que nunca cogitámos existirem. Vivemos pacientemente a sentirmo-nos atrapalhados num espaço insuportável. Não sabemos se vamos ralhar ou aconselhar, olhar por cima do ombro ou consolar com frases gastas na brisa, … queríamos o tempo passar depressa e que não ponderássemos tal acontecer connosco. Fugimos procurar esquecer. Há um frenesim que nos rouba o sono com recordações simples, a repetirem constantemente frases torturantes. Tantos sítios desgastados…
Respiro fundo… busco contar estrelas sonhadoras… em serenidade!
Eurídice Rocha, 51 anos, Coimbra
Desafio nº 34 – grelha de 16 palavras obrigatórias


Sem comentários:

Publicar um comentário