22/11/17

Theo De Bakkere – escritiva 26

A lambada
Os sons de chamada são, em lugares públicos, um motivo de irritação para muita gente. Também me torvo bastante com aqueles toques inconvenientes. Como aconteceu ultimamente durante a representação "A morte de Inês". Naquele mais dramático momento, a lambada retumbou pela sala. Zangado olhava em redor, contudo, todos os olhos acusativos estavam orientados para mim. Ai! Morro de vergonha, na minha pressa, tinha o telemóvel do filho comigo. Evidentemente, era uma desculpa inaceitável, não o tinha desligado.
Theo De Bakkere, 65anos, Antuérpia Bélgica
Escritiva 26 – mistérios da natureza humana


Sem comentários:

Publicar um comentário