11 junho 2018

Filomena Galvão - desafio 143


A minha avó usava muitos adágios populares. Como boa tutora, frequentemente, dizia-me:
— Lembra-te​:​
“Nem tudo o que luz é ouro”.
Este provérbio servia para ensinar-me que “não se deve julgar os livros pela capa” ou que “as aparências iludem”. Queria que aprendesse que não se deve avaliar os outros pela imagem e que as coisas nem sempre são o que parecem.
Outras vezes aconselhava-me:
— Estuda, pois: “Não contes um
 trevo na vida ou na justiça achar.”
Filomena Galvão, 57 anos, Corroios
Desafio nº 143 ― novo ditado popular

Sem comentários:

Enviar um comentário