24 julho 2018

Cícero Soares ― desafio 145

A noite começou quando o plantonista acabou de sair da enfermaria. Estávamos sozinhos. E se acontecesse novamente? Suas mãos ainda tremiam, mas as unhas já perdiam o estranho azul. Ela me fitou devolvendo a apreensão em olhos cansados. Dentro, um rapazote esquálido dormia. Pelo corredor vi duas enfermeiras pouco confiáveis.
Voltei resignado. Sentei. Suspirei. E tudo recomeçou! Suas pupilas cresciam. Gritei já me levantando. Outra mão me segurou com violência. Era o rapaz. As unhas completamente azuladas.
Cícero Soares, 55 anos, Bahia, Brasil
Desafio nº 145 ― o dia/noite começou quando…

Sem comentários:

Enviar um comentário