13/10/18

Elisabete Anastásio ― desafio 27


Soltou um “Ai” vindo das entranhas ao atravessar com o olhar o vidro embaciado. A chuva miudinha fazia brilhar o chão da rua ainda iluminado pelos candeeiros que tardavam em ser apagados.
Mais um dia e ela ali, prisioneira de si mesma. “Até a chuva me saberia bem.”, pensou, enquanto passava a mão pelo rosto como se pudesse sentir as gotas de chuva. Sorriu. Ou quase.
“Que vida!”
De repente, a dúvida voltara a assaltar-lhe o espírito.
Elisabete Anastásio, 56 anos, Setúbal
Desafio nº 27 – palavras que crescem (em anagrama)

Sem comentários:

Publicar um comentário