22/01/19

Maria Loureiro ― desafio 158


César entendeu ir, antes descurecer, nadar atão afamado lago. Na verdade não era um lago, mas um pequeno afluente do Nilo. Cavalgava rodeado dos centuriões de confiança. Ia ensimesmado. Aquela história, ainda ciciada, dum homem que nasceria por aqueles lados e sublevaria a organização social do império, andava a incomodá-lo. Decidiu regressar, tinha um compromisso. De visita, Calpúrnia aguardava-o. Sempre com más notícias e mal disposta. Outro César enfrentaria aquela história quase cinquenta anos depois.
Maria Loureiro, 64 anos, Lisboa
Desafio nº 158 – acróstico de CEIA DE NATAL

Sem comentários:

Publicar um comentário